Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras são armas

“a luta de classes é a mãe de todas as lutas”

Palavras são armas

“a luta de classes é a mãe de todas as lutas”

AVELINO CUNHAL - Exposição Itinerante"

Avelino Cunhal.JPG

«Durante o mês de janeiro, a Câmara Municipal de Seia, através da sua Biblioteca Municipal, promove vários momentos evocativos da vida e obra do artista e escritor senense Avelino Cunhal, com a exposição Itinerante “16 Bibliotecas, 16 Autores”, que apresenta Avelino Cunhal no universo das bibliotecas da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE), patente na praça do Município, de 15 de janeiro a 5 de fevereiro.

Nascido em Seia, em 1887, exerceu advocacia, destacando-se como advogado de defesa de presos políticos, acusados pelo Estado Novo de crimes de subversão contra o regime.

Além de artista plástico foi escritor e dramaturgo, tendo escrito várias peças neorrealistas, sob o pseudónimo de Pedro Serôdio. Os seus trabalhos tinham claras intenções de intervenção social, pelo que foram alvo de censura, por vezes com a própria detenção do autor. Colaborou também com as revistas Vértice, Seara Nova e O Diabo.

O senense que é pai de Álvaro Cunhal. Merecedor desta homenagem da Câmara Municipal de Seia que vai reeditar o livro “Senalonga”, obra escrita por Avelino Cunhal, com ilustrações de Miguel Flávio.

A reedição do livro “Senalonga”  é apresentada no dia 22 de janeiro (às 16h), a que se seguirá a abertura da exposição “Avelino Cunhal, um Artista do Neorealismo”, aberta ao público na Biblioteca Municipal de Seia até 1 de março.»

Capturarbbb.JPG

Laços de classe

psrendeiro.JPG

Os lacinhos são muito parecidos

Um dos lacinhos-à-gato foi apanhado a laço na África do Sul e o outro lacinho está a tentar engatar-nos para nos fintar no dia 30.

“Gente fina é outra coisa”, gosto de os ver sorridentes em festas da classe a que foram guindados e, no entanto, são plebeus que ocultam sob o smoking diversas e estranhas ambições, farsantes de farsas vicentinas, com roteiros escritos em Bruxelas ou noutro qualquer lugar mal frequentado.

“Ó fideputa ruim!
Sapatos tens amarelos
já não falas a ninguém.”

Gil Vicente

Farsa de «QUEM TEM FARELOS?

 

Costa e Rio: Debate incompleto

psdps.JPG

Comum aos dois

Corrupção!

Qual das duas agremiações tem alimentado mais ladrões?

Uma questão que os dois “candidatos a primeiro-ministro” deviam ter debatido, para que nos pudéssemos aperceber qual dos partidos mais corruptos poderá prosseguir o saque.

Para já, continuam a roubar no tempo de antena, a máfia detém os media e a banca e senhores destas armas poderosas, protegem os seus homens-de-mão.

Todos os que, não obstante as evidências, ainda votam nestes ninhos de escroques, podem vangloriar-se de se confundirem com os corruptos e pistoleiros que nos têm sonegado o dinheiro que nos falta para o SNS p. ex..

São dezenas, os altos dirigentes desses gangs que, insaciáveis, nos extorquiram milhares de milhões, seguindo as diretrizes do Bilderberg por onde já passaram, Bruxelas (BCE) filial da Goldman Sachs e outras organizações terroristas, altares de seus deuses e senhores.

Rápidas melhoras, amigo – António Galopim de Carvalho

A Galopim de carvalho.JPG

Rápidas melhoras, amigo

(tirado do facebook)

Que a intervenção cirúrgica, a que hoje vai ser submetido, lhe prolongue a vida e que o possamos ouvir por muitos anos as suas palavras em defesa “dos trabalhadores e do povo” e de uma “política patriótica e de esquerda”. São muitos os pontos que nos unem, a começar pela amizade, mas são também muitos aqueles em que cada um segue o seu caminho. Como democrata e independente dos aparelhos partidários, entendo que o Partido Comunista Português é fundamental à democracia. Jerónimo de Sousa é um comunista a sério e um homem bom, digno de admiração e respeito.

António Galopim de Carvalho


A adversidade conjuga esforços e sentimentos

“POSTAL DO DIA” de Luís Osório (tirado do facebook)

Luís Osório.JPG

POSTAL DO DIA

Quando Jerónimo de Sousa nos abraça

1.

Jerónimo de Sousa é um homem especial.

Mas não digam que é boa pessoa.

(apesar de ser boa pessoa)

Não digam que sempre gostaram dele

(apesar de poder ser mesmo verdade o que dizem)

Não digam coisas que, sendo certas, nos desviam do que foi e é a sua vida.

2.

Jerónimo é um operário metalúrgico.

E um comunista.

E apesar de deputado há quase 50 anos, continua a combater pela dignidade dos trabalhadores numa qualquer fábrica em que os seus ideais lhe saltem à vista.

Alguns talvez não acreditem.

Mas se não acreditam é porque nunca vos apertou a mão.

Ou abraçou.

Ou porque nunca estiveram com ele numa fábrica.

Quando nos aperta a mão percebemos o peso do trabalho operário.

Quando nos abraça percebemos que o faz com o que carrega, com a poesia de todos os que combateram e já não estão.

Quando está numa fábrica percebemos que está como se fosse a sua casa, os operários (comunistas ou não) são uma parte de si, mais do que os passos perdidos de um parlamento que conhece como as suas mãos, mas onde não sente pertencer por inteiro.

3.

Não digam que é uma boa pessoa pois isso é menorizar o combate de uma vida.

Jerónimo é uma boa pessoa – e como se sente que o é –, mas é no combate que o reconhecemos. E nesse combate é inclemente e daria a sua vida sem uma hesitação que fosse.

Jerónimo é um homem que se comove.

Com a dureza de princípios de um comunista, mas com a leveza de um coração que não esconde as lágrimas (mesmo que as lágrimas não sejam visíveis para os que lhe estão próximos).

Um dia telefonou-me depois de um “Postal” que dediquei aos meus amigos comunistas.

“Olá, Luís. É o Jerónimo. Só para te dizer que foi muito bonito o que escreveste. E para te dizer que estamos na expetativa de que a Benedita seja comunista”.

4.

Naquele postal eu publicara a fotografia da minha filha Benedita com o braço direito no ar.

A Benedita, neta mais nova do meu pai, um comunista convicto.

É por isso, em nome do respeito que os comunistas nos merecem, que o combate do Jerónimo (e de tantos outros e outras) nos merece, que devemos nestas horas complicadas desejar que possa sair do hospital com vontade de continuar a abraçar o mundo e de continuar o combate.

Comunistas e não comunistas, como eu.

Que possamos dar o abraço, Jerónimo.

Meu amigo.

E hoje camarada.

LO

 

Os imprescindíveis – Bertolt Brecht

(BOAS MELHORAS)

Jer2.JPG

Há homens que lutam um dia, e são bons

Há homens que lutam um dia, e são bons;
Há outros que lutam um ano, e são melhores;
Há aqueles que lutam muitos anos, e são muito bons;
Porém há os que lutam toda a vida
Estes são os imprescindíveis

Bertolt Brecht

A besta nazissionista

bestazanissionista.JPG

Este jovem da Cisjordânia ocupada por Israel, foi preso, espancado e levado para lugar desconhecido. Mais de 1200 menores de 16 anos foram detidos na ocupada Cisjordânia e Al-Quds (Jerusalém) durante 2021.

AS “DEMOCRACIAS” OCIDENTAIS ASSOBIAM PARA  LADO.

A vara, o vilão e a maioria absoluta

índice55.png

A agressividade do senhor António Costa no debate com Jerónimo de Sousa e, a sua obcecação pela maioria absoluta, que mais nos faz pensar em absolutismo, é premonitória.

O provérbio popular, fruto de experiência sofrida, põe-nos de pré-aviso, e ensina-nos que deve haver sempre alguém que segure a vara para que não continue a fustigar quem trabalha, e é forçoso impedir os governos que têm sido cavernas de gente mal comportada - PS/PSD - de continuar o saque.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub