Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavras são armas

“a luta de classes é a mãe de todas as lutas”

Palavras são armas

“a luta de classes é a mãe de todas as lutas”

Megafone da EU, Azov e Cia

ACosta.png

(Desenho do grande Fernando Campos)

António Costa, discursou na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), onde criticou as ameaças de Vladimir Putin, e pediu à Rússia para cessar hostilidades e dialogar em vez de escalar o conflito na Ucrânia.

Isto anda tudo ligado!

A OTAN atacou a Iugoslávia em 24 de março de 1999, dando início à Guerra do Kosovo sem a aprovação do Conselho de Segurança das Nações Unidas, nessa ocasião (1999) António Guterres, atual Secretário-Geral da ONU, era o nosso Primeiro-Ministro que esteve presente no local do crime.

onuu.jpg

Nas suas atuais funções foi falar com Putin e teve de ouvir:

«A Rússia tinha o direito de reconhecer a independência das Repúblicas Donetsk e Luhansk e fornecer-lhes assistência militar, disse o presidente russo Vladimir Putin na terça-feira em uma reunião com o secretário-geral da ONU, António Guterres. O líder russo não concordou com as palavras de Guterres sobre a "invasão" da Federação Russa à Ucrânia. "Estou muito familiarizado, li pessoalmente todos os documentos do Tribunal Internacional de Justiça sobre a situação no Kosovo, lembro muito bem da decisão, onde está escrito que no exercício do direito à autodeterminação, este ou aquele território de qualquer Estado não é obrigado a solicitar permissão para declarar sua soberania às autoridades centrais do país, ", disse o líder russo. Ele se concentrou em que tipo de apoio essa decisão do tribunal da ONU teve: "Eu pessoalmente li todos os comentários - tanto legais, quanto administrativos, órgãos políticos dos Estados Unidos, países europeus. Todos apoiaram isso." Em analogia com isso, as repúblicas de Donbass tinham o mesmo direito de declarar sua soberania, "porque um precedente foi criado", enfatizou o presidente da Federação Russa. "Então? Você concorda com isso? Putin perguntou a Guterres. O secretário-geral da ONU respondeu dizendo que as Nações Unidas "não reconhecem o Kosovo". "Mas o Tribunal [Internacional] [da ONU] reconheceu", retrucou o líder russo. "E se este precedente for estabelecido, as repúblicas de Donbass poderiam fazer o mesmo." Em troca, a Rússia ganhou o direito de reconhecê-los como estados independentes, continuou Putin. "Muitos estados do mundo, incluindo nossos adversários no Ocidente, fizeram isso em relação ao Kosovo. Afinal, é um fcato que muitos estados ocidentais o reconhecem como um Estado independente. Fizemos o mesmo com relação às repúblicas de Donbass. Depois que o fizemos, pediram-nos para fornecer-lhes assistência militar em relação ao Estado que conduz operações militares contra eles. E tínhamos o direito de fazer isso em plena conformidade com o artigo 51º do título VII da Carta das Nações Unidas (este artigo diz respeito ao direito inalienável à autodefesa individual ou coletiva)", disse Putin.»

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub